Os Homens são todos IGUAIS!

Flávia é uma mulher de trinta anos, linda, inteligente, com uma carreira bem sucedida, mas carrega consigo uma frustração: “quero me casar, mas não consigo manter um namoro por muito tempo, eu não sei o que acontece comigo, sempre estrago tudo”.
Após um tempo conversando com Flávia percebo nitidamente que um dos grandes obstáculos para a sua felicidade amorosa são seus pensamentos. E esses pensamentos contribuíram pra que ela se comportasse de forma negativa e desgastasse seus relacionamentos. Ela criou para si uma crença, um pensamento que ela acredita fortemente ser verdade: “Os homens são todos iguais” e junto com esse pensamento vieram outros, como:  “todos os homens traem, é só uma questão de tempo”.
Flávia começou a pensar assim após terminar seu relacionamento de 3 anos com Leonardo.  Ela descobriu que Leonardo se envolveu com outras duas mulheres enquanto se relacionava com ela.  Essa descoberta foi muito frustrante e dolorida.
E desde esse rompimento ela vem tratando seus outros namorados como se TODOS fossem iguais ao Leonardo, como se eles se comportassem exatamente como ele, como se tivessem o mesmo temperamento, criação e como se fossem robôs projetados para agirem da mesma forma. E assim, ela criou uma armadura em volta de si e afastou homens incríveis da sua vida, com potenciais para serem ótimos companheiros. Ela não confiava neles, tinha ataques de ciúmes, brigas constantes, o que dificultava bastante a convivência, e eles desistiam da relação.
Em Coaching nós damos o nome a esse  tipo de comportamento de GENERALIZAÇÃO. Quando você pega um fato isolado e faz com ele tenha uma proporção maior do que ele deve ter.
Flávia por exemplo, pegou o mau comportamento de Leonardo como REGRA e generalizou esse tipo de comportamento para todos os homens do mundo. Ela determinou em sua mente que TODOS os homens iriam se comportar como ele.
Leonardo é homem, Leonardo me traiu, logo todos os homens traem.
É lógico dizer que TODOS os homens do mundo são iguais? É lógico dizer que todos traem? Que todas as mulheres do mundo são iguais? O mundo é muito maior e mais cheio de possibilidades do que a gente imagina.
Flávia ignorou o fato de que cada pessoa, cada ser humano é único e livre para fazer escolhas baseadas nos valores que escolheu para si.
Ela precisou se desfocar das histórias negativas e focar nas experiências positivas dela e de outras pessoas na área de relacionamento. Ela precisou expandir sua visão sobre os homens, precisou se desfazer do “fantasma do Leonardo” para se permitir conhecer um companheiro com características próprias e únicas.
Flávia precisou se permitir prosseguir para ser feliz.
E você ? O que precisa fazer para ser feliz no amor?
Pense nisso…
Beijos, e até quarta
Obs: Os nomes citados no texto são fictícios e as situações descritas são meramente exemplos.
5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *